Sábado, 2 de Agosto de 2008
cap 5 depois de uma noite

 

*****(Emma)*****
tava a ir em direcção ao meu quarto para me vestir visto tar só de toalha (como tinha acabado de sair do banho) quando batem à porta
Eu – quem será?! (fui abrir, era o Bill e o Tom) vocês?! Que fazem aqui?!
Tom – sim o vosso patrão deu-nos a vossa morada J
Bill – e viemos à procura das gémeas mais giras das Maldivas (ar sedutor)
Eu – nesse caso entrem!
 
A Izza saio do banho enrolada na toalha e veio ter comigo à sala
 
Tom – bem vocês recebem sempre assim as visitas? *.* (olha-nos de alto a baixo)
Izza – não Tominho! Só quando sabemos que são gajos bons como vocês (pisca-lhe o olhos)
Eu – então já que os borrachos vieram ter aqui a nossa casa, têm alguma coisa em mente para fazer-mos?
 Bill – se for só contigo muitas! (sorriso maroto) mas todos juntos não faço a mínima
Izza – e se fosse-mos à praia
Todos – ok
 
Eu e a Izza fomos vestir os biquinis o meu era preto com letras de várias cores a dizer “color” e o da Izza era igual ao meu mas em branco. Por cima eu vesti uns mini calções de ganga e um top preto e amarelo a Izza optou por uma mini-mini-saia de ganga e um top branco e amarelo. Pegamos nas toalhas e fomos ter com os rapazes à sala, eles ficaram a olhar-nos de alto a baixo mais uma vez.
 
Izza – vamos?!
Todos – bora
Tom – nós só temos de passar pelo hotel para irmos por os calções de banho
Izza/Eu - ok

 


sinto-me: inspirada


Sexta-feira, 1 de Agosto de 2008
será que o tom é mesmo assim?

Alemã quer escrever um livro sobre Sexo com o Tom

Segundo se divulga em diversos blogs, uma fã de nacionalidade alemã que dormiu com Tom Kaulitz, planeia lançar um livro respectivamente sobre a sua aventura nocturna cuja duração foi de um dia, com o guitarrista dos Tokio Hotel. Fontes próximas afirmam que este abordará o assunto com detalhe, realismo e o desenrolar provavelmente seria exprimido de uma forma brusca, para alguns talvez fria. Mas acima de tudo, retratará a "forma como ele trata as fãs como autênticos bonecos, usando-as somente para satisfazer as suas necessidades."
A autora prefere manter-se anónima mas garante que é tudo verídico e "causa da fama, que lhe subiu à cabeça nos últimos anos." 

Conta-se que o livro seria certamente de venda restrita na Alemanha por estar a expor indirectamente a privacidade de uma figura pública, ao que a autora se auto defende: "O Tom faz o mesmo nas entrevistas! E é respectivamente isso que me dá nojo. Ele já contou, ao mais pequeno promenor, a noite com uma fã. Esta, ao ter lido aquilo, obviamente que apercebeu-se que era dela que estava a falar e deve-se ter sentido extremamente mal. Eu pelo menos sentiria (...) e só queria que o Tom percebesse a atitude de um perfeito cabrão que ele têm praticamente todas as noites!"

"Não sou groupie nem nunca o fui, nem sequer quando dormi com o Tom. E sei que grande parte das que também já o fizeram, não o são. As razões são genericamente inexplicáveis, e eu sei o que é isso. Até as explicava, mas quem nunca passou por isso, jamais iria compreender. O que é certo e que me irrita é que cabras são sempre as fãs, nunca ele!"

"O que mais me preturba é que o Tom pareçe sentir-se bem ao usar quem o admira, para fazer o serviço de uma prostituta e seguidamente, ir para as revistas dizer que já fodeu muitas fãs e não vê mal nenhum nisso."




Quinta-feira, 31 de Julho de 2008
cap 4 depois de uma noite

 

Capº4
*****(Izza) *****
a luz batia-me nos olhos acordei ainda meia ensonada, estava ainda nos braços do Tom. Levantei-me sem fazer barulho para não o acordar. Vesti-me e saí da sala. A Emma também tava a sair da dela.
 
Emma – então que tal a noite?
Eu – foi boa.
Emma – boa como?!
Eu – diga-mos que ele sabe muito bem aquilo que faz. (pisquei-lhe o olho)
Emma – realmente o Bill também é óptimo.
 
Fomos para o nosso apartamento quando chegamos o carteiro já lá tinha estado. A Emma foi tomar um banho enquanto eu fui ver a bravo dessa semana que o carteiro lá tinha deixado, mal abri a bravo deparei-me com a noticia :

 

Eu – EMMA! EMMA! Anda cá ver isto! (ela saio do banho e veio ter comigo)
Emma – o que queres?
Eu – vem cá ver isto (dou-lhe a revista para as mãos)
Emma – WOW! Bem me parecia que já tinha ouvido o nome dele em algum lado
Eu – bem já viste a nossa sorte?!
Emma – umh…umh… (olhar maroto) parece que o menino Bill não é o santinho que todos pensam (risos)
Eu – olha vou tomar banho!
Emma – ok eu vou me vestir e depois logo se vê o que se faz
Eu –ok (fui para a casa de banho)
*****(Emma)*****
tava a ir em direcção ao meu quarto para me vestir visto tar só de toalha (como tinha acabado de sair do banho) quando…


sinto-me: a passar fic's para o pc


Quarta-feira, 30 de Julho de 2008
cap 3 depois de uma noite

ainda bem que estam a gostar da fic aqui vai mais um capitulozinho

 

Capº3
*****(Emma) *****
 
Entrei na sala e encostei-me à porta de maneira sensual a olhar para o rapaz do cabelo em pé.
 
Eu – então o que é que um borracho como tu faz por estes lados? (ar sedutor) (ele aproximou-se de mim pôs uma mão na parede de maneira a encurralar-me entre ele e a parede)
 – vim à procura da melhor companhia que podia achar nas Maldivas e pelos vistos já a encontrei  
eu – (sorri e mordi o meu próprio lábio inferior) e posso ao menos saber o teu nome?
– Bill Kaulitz e tu?
Eu – (pensei – Bill Kaulitz?! Eu já ouvi esse nome em algum lado :s mas paciência agora quero é desfrutar deste pedaço de pecado) Emma.
 
Puxei-o pela camisola de maneira a colar os nossos corpos, ele beijou-me intensamente dirigindo-me para a cama que avia naquela sala, caímos na cama as mãos dele passeavam pelo meu corpo apreciando-o, as minhas mãos passaram automaticamente para debaixo da sua t-shirt analisando o seu corpo (que não era nada mão diga-se de passagem) e tirando-lha em seguida, ele tirou-me o top e a saia, eu arranquei-lhe as calças e atirei-as não sei bem para onde. Ele fez questão de beijar a tatuagem que tenho no pescoço fazendo-me arrepiar ao toque do seu pircing nela os beijos foram descendo para o meu peito ele beijou-o enquanto me tirava o soutien atirando-o para longe, acariciou o meu peito e voltou a beija-lo os seus beijos desceram pela minha barriga eu tava a eloquecer com o pircing que ele tem na língua a explorar cada cm do meu corpo juntamente com as suas mãos, fiz-nos dar a volta ficando eu por cima olhei-o de maneira atrevida, beijei-lhe o tronco dando especial atenção à estrela que ele tem na zona da anca, tirei-lhe os boxers ele fez-nos rodar novamente, percorreu-me novamente o corpo com beijos fazendo com que eu o deseja-se cada vez mais tirou-me as cuecas, colocou um preservativo tirado não sei de onde e entrou dentro de mim os nossos movimentos sincronizados foram ganhando velocidade, ambos gemíamos os nossos gemidos eram abafados por beijos só paramos quando atingimos o auge. Fomos vencidos pelo cansaço e acabamos por adormecer bem agarradinhos (wow este kaulitz é mesmo um pecado ambolante)             
 

       
 

 

 


oiço: do you wanna fuck-bzs
sinto-me: a desenhar uma nova ilostraçao


Terça-feira, 29 de Julho de 2008
depois de uma noite cap2

 

Capº2
 
*****(Izza)******
 
Eu e a Emma vimos o Ritchart (nosso patrão), a aproximar-se de nós.
 
Ritchart- meninas deixem o balcão tem clientes á vossa espera.
Emma- quem?
Ritchart- Aqueles dois rapazes, que á pouco estavam aqui.
Eu- ah ok! E estão em que salas?
Ritchart- salas 4 e 5.
 
Fomos para as portas das salas.
 
Emma- Izza vais para qual?
Eu- posso ir já para este.
Emma- ok! Eu vou para este então.
Eu- depois já sabes encontramo-nos em casa.
Emma- ok, bem vamo-nos divertir um pouco.
Eu- bora lá. (entramos cada uma para o respectiva sala).
 
Estava de calções curtinhos (mesmo curtinhos), e um top mesmo bem decotado o que pós o rapaz de rastas a olhar-me de alto a baixo enquanto mexia no pircing que tinha no lábio. Aproximei-me com um ar sedutor.
 
Eu- Olá, então e como se chama este meu cliente?(dizia enquanto me sentava no colo dele de maneira a ele ficar entre as minhas pernas com vista directa para o meu peito).
Rapaz- Tom, Tom Kaulitz!
Eu- hmm interessante.
 
(comecei-lhe a beijar o pescoço, as mão esquerda fixou-se automaticamente no meu rabo enquanto que a mão direita fazia-me festas na perna, eu percorria o seu pescoço com longos beijos até chegar aos lábios, ele apresou-se a tirar-me o top, eu tirei-lhe as suas camisolas enormes, acariciou-me o peito e beijou-o tirando-me de seguida o soutien, os beijos dele desceram até á minha barriga dando especial atenção á minha tatuagem posicionada na minha anca, aqueles seus lábios e o seu pircing frio davam o toque perfeito, tirei-lhe o chapéu, e o gorro, enquanto ele me desapertava as calças, depois foi a minha vez foi só preciso desapertar o sinto e o botão das calças que elas caíram automaticamente no chão tirou-me as cuecas mas nunca parando de beijar tirei-lhe os boxeurs não sei bem para onde, ele apresou-se a tirar um preservativo não sei bem de onde, mas o que sei é que o colocou rapidamente, entrou dentro de mim com movimentos não muito rápidos, que depois aceleraram e se sincronizaram, os nossos gemidos eram abafados pelos beijos. Pouco tempo depois atingimos o auge. Deixamo-nos cair agarrados e acabamos por adormecer pelo cansaço.



Segunda-feira, 28 de Julho de 2008
cap 1 depois de uma noite

 

                                                            Capº1
 
*****(Bill)*****
 
 
Finalmente de férias, agora eu e o Tom vamos para as Maldivas desfrutar o nosso merecido descanso enquanto que Georg e o Gustav decidiram ir passar as férias na Alemanha com as suas famílias.
 Depois de arrumarmos as coisas nos quartos de hotel fui ter ao quarto do Tom.
Eu- então Tom, vamos sair?
Tom- queres ir onde?
Eu- não sei podíamos ir a uns bares.
Tom- aí que o meu maninho anda muito saídinho da casca.
Eu- até parece, e sabes perfeitamente que só sou assim para as revistas. Então mas vamos ou não?
Tom- claro!
Fomos a um bar não muito longe do Hotel mal entramos vimos logo duas brasas ao balcão aproximamo-nos.
Tom- então bonecas o que é que têm para nós?
 
Elas entreolharam-se e sorriram com um ar maroto.
As duas - para vocês muita coisa! (piscaram-nos o olho).
Vimos um homem de fato a aproximar-se de nós.
Homem- Boa noite! Já sabem o que querem?
Eu- sim queremos uma noite com aquelas duas.
Homem- muito bem, digam-me só os vossos nomes, e vão para estas salas.
(dissemos os nomes).
Homem- ok elas vão já ter convosco.
Dirigimo-nos para as salas que o homem nos indicou.
 
 
Ilustração:
 
 
 



inicio fanfic.

 

 Depois de eu e a Joana termos estado ausentes, e não termos publicado nada deixamo-vos a nossa nova fic “Depois de uma noite”, com ilustração e tudo. Esperemos que gostem, queremos muitos comentários..Kuss…
 
 
Fanfic   
 
Nome: “Depois de uma noite”.
Iniciada: 28-07-08
Acabada: (ainda não sabemos).
 
Personagens: Izza, Emma, Tom, Bill.
 
Izza: É 10 minutos mais velha que a irmã gémea Emma. Tem 17 anos é sensual, sedutora, atrevida, determinada e teimosa. Tem cabelos castanhos lisos e olhos verdes. Tem uma tatuagem na zona da anca do lado esquerdo (um coelhinho da playboy), é adepta de “one neit stand”.
 
Emma- é 10 minutos mais nova que a Izza, pode-se dizer que é a fotocópia da irmã tanto na maneira de ser como no estilo a única diferença entre elas é que Emma tem o mesmo coelhinho que Izza mas no pescoço, também do lado esquerdo.
 
Tom/Bill- dispensam apresentações, apenas dizemos que nesta fic o Bill é igualzinho na maneira de ser do Tom.
 
(os tokio hotel existem mas estão de férias).
 
 

sinto-me: feliz-de férias com a joana
oiço: avril lavigne- Innocence


Sexta-feira, 25 de Julho de 2008
obrigada

 Obrigada a todas as pessoas que comentaram a nossa fic do principio ao fim!

 

Muito muito obrigada... BJS

 

 

 

 

 

 




cap39- fim

                                                      

                                                                        (tom)

 
 
Mal chegamos ao hospital, dirigi-me a enfermeira que ali passava.
 
Eu- por favor desculpe!
Enfermeira- sim diga?
Eu- como é que estão umas raparigas, que entraram á pouco tempo neste hospital.
Enfermeira- assim de concreto não sei mas espere ali na sala de espera que vou saber o que se passa.
Eu- está bem! Obrigada.
 
 
A enfermeira afastou-se e entrou numa porta de vidro enorme.
 
Fui para a sala que ela me indicou, a sala estava vazia apenas se encontrava Bill, sentado com as mãos na cara a chorar fui para ao pé dele meti-lhe o braço em cima dos ombros.
Bill rapidamente levantou a cabeça.
 
Bill- é por nossa cauda que elas estão lá dentro.
Eu- não lhes devíamos ter mentido, estou tão arrependido.
Bill- eu também, olha está a vir para aqui uma enfermeira.
 
Levantei-me logo, a ver que era a enfermeira com quem tinha falado á pouco.
 
Enfermeira- são familiares das meninas Inês,e e Joana?
Bill\Eu- somos muito próximos mas não familiares.
Enferimeira- muito bem!
Bill- como é que elas estão?
Enfermeira- agora já estão bem, foi apenas um suto as balas foram de raspão.
Eu- ainda bem! (diz aliviado).
Bill- quando é que podemos ir velas?
Enfermeira- sim claro, a menina Joana, está no quarto 2 ali ao fundo, e a menina Inês está no quarto 3, logo a seguir a da Joana.
 
 
                                 (Bill)
 
 
Esntrei no quarto, e senti uma tristeza enorme por vela naquela cama por minha causa, então deixei cair uma lágrima.
 
Inês- Bill, chega aqui!
Aproximei-me dela meio a medo.´
Bill- desculpa! (diz a deixar cair mais uma lágrima)
Inês-(limpou-me a lágrima)- não vamos falar disso, é passado.
Bill- ok! Ainda bem que estás bem! Precisas de alguma coisa, eu posso ir buscar.
Inês- Bill calma, não mão preciso de nada, só de uma cosia.
Bill- o quê?
Inês- que me desculpes por tudo.
Bill- eu é que peço desculpa de nunca te ter contado.
Inês- eu compreendo, mas não em voltes a esconder coisas ok?
Bill- ok prometido. ( beijei-a)
Inês- amo-te cada vez mais.
Bill- e eu a ti, nunca me deixes.
Sorriu-me e beijou-me.
 
 
 
 
 
 
 
                                (tom)
 
Entrei no quarto e Joana ainda estava a dormir, pelo menos foi o que eu pensei. Cheguei-me perto dela, sentia a sua respiração, e beijei-a, dizendo-lhe um amo-te deveras sincero.
Ela abrio os olhos.
 
Joana- eu também meu amor. Nunca me deixes.
Tom- prometo. Estava tão triste, pensei que nunca mais te ia ver.
Joana-(sorrio)- kaulitz não te vais ver libré de mim assim tão facilmente.
Tom- nem eu quero.
 
Beijamo-nos com muito amor, um beijo apaixonado.
 
Depois de alguns dias de repouso, elas saíram do hospital.
Elas iam com, connosco, e com a banda sempre que íamos para fora.
 
Tom- bem digamos que vivemos felizes.
Bill- com as pessoas que mais amamos, não é esfregona?
Tom- cala-te ouriço.
 
 
                                                                             Fim

 


oiço: reden- tokio hotel
sinto-me: contente por ter acabado


capº38

 

 
 -NINGUÉM SE MECHA! NÃO TEMOS QUE MATAR NINGUEM!
 
 
Estávamos no meio de um atentado
 
Eu-( pensei –Tom temos de fazer alguma coisa)
Tom-(mas que raio queres tu  fazer?! Atirar-lhes com um dos teus espinhos que tens na cabeça é?
Eu- -.- (sabes Tom não é a melhor altura para piadas)
Tom-(olha tens aí telemóvel?)
Eu-(sim porque?)
Tom- (oh inteligência rara manda uma mensagem ao David, e diz para avisarem a policia)
Eu-( ok ok, escusas de insultar, tu sabes perfeitamente que com os nervos bloqueio).
Tom-(ok desculpa mas despacha-te)
 
Mandei a mensagem ao David a explicar o que se passava no aeroporto, e pouco tempo depois ele mandou-me uma aa dizer que o aeroporto já estava cercado de policias, prontos a entrarem em acção só queriam saber se havia algum ferido, mandei-lhe uma sms a dizer que não aviam feridos.
 
Um homem encarapuçado e armado passeava pelo meio das pessoas.
Nos no meio daquela confusão toda perdemos a Inês e a Joana o que nos fez ficar ainda mais nervosos.
 
Homem 1- olhem quem está aqui! (os outros homens juntaram-se a eles e aproximaram-se de nós) Os famosos gémeos dos tokio qualquer coisa.
Homem 2- olha pois é! Com estes dois conseguíamos um óptimo resgate. (começaram a rir e um deles apontava uma arma a minha cabeça e outra á do Tom)
Homem 1-Agora vão fazer o que nós mandarmos, ou vão desta para melhor.
Não!!!! LEVEM-NOS ANTES A NÓS! (olhamos e vimos a Inês e a Joana a gritarem).
Homem 3- olha arranjaram umas fãs muito corajosas! (dois homens agarram-nas) agora se as meninas não se calam vão daqui para os pombinhos.
Homem 4- mas olha que elas são bem boas, eu cá fico com esta um bocado ( a babar-se para cima da Joana).
Tom- NÃO LHE TOQUES! (diz já exaltado)
Homem4- e tu está ma sé calado ó pirralho (espeta u murro ao Tom que o pós a sangrar do lábio).
Joana- TOM!!! (tenta soltar-se do homem).
Homem 1- tu ficas com essa que eu fico com esta (diz passando a mão pelo cabelo da Inês).
Eu- NEM PENSES EM TOCAR-LHE COM UM DEDO QUE SEJA!
Homem 2- mau mas não se calam. ( e espeta-me um murro).
Inês- Bill!!!
Homem 4-e agora tu boneca vens comigo se não bem podes dizer adeus aos teus amiguinhos. ( Joana começou a chorar)
Homem 4- ai puto agora vais ver( disparou, mas a Joana meteu-se á frente do Tom e foi ela atingida).
Tom- JOANA!
Inês- Não! (soltou-se do homem que a agarrava e correu para a Joana que respirava com dificuldade mas o homem disparou e acabou por atingi-la),
 
 
A policia assim que ouviu os tiros entrou logo pelo aeroporto a dentro. Conseguiram prender os tais homens . Joana e a Inês como tinham sido atingidas pelos tiros foram logo para o hospital eu e o Tom só tínhamos uns arranhões por isso depois de nos prestarem os primeiros socorros fomos logo para o hospital ter com as raparigas que amamos.

oiço: nenhuma
sinto-me: ainda bem que voltas amanha


.mais sobre nós
.pesquisar
 
.Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. cap 5 depois de uma noite

. será que o tom é mesmo as...

. cap 4 depois de uma noite

. cap 3 depois de uma noite

. depois de uma noite cap2

. cap 1 depois de uma noite

. inicio fanfic.

. obrigada

. cap39- fim

. capº38

.arquivos

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO
.subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub