Sexta-feira, 25 de Julho de 2008
cap39- fim

                                                      

                                                                        (tom)

 
 
Mal chegamos ao hospital, dirigi-me a enfermeira que ali passava.
 
Eu- por favor desculpe!
Enfermeira- sim diga?
Eu- como é que estão umas raparigas, que entraram á pouco tempo neste hospital.
Enfermeira- assim de concreto não sei mas espere ali na sala de espera que vou saber o que se passa.
Eu- está bem! Obrigada.
 
 
A enfermeira afastou-se e entrou numa porta de vidro enorme.
 
Fui para a sala que ela me indicou, a sala estava vazia apenas se encontrava Bill, sentado com as mãos na cara a chorar fui para ao pé dele meti-lhe o braço em cima dos ombros.
Bill rapidamente levantou a cabeça.
 
Bill- é por nossa cauda que elas estão lá dentro.
Eu- não lhes devíamos ter mentido, estou tão arrependido.
Bill- eu também, olha está a vir para aqui uma enfermeira.
 
Levantei-me logo, a ver que era a enfermeira com quem tinha falado á pouco.
 
Enfermeira- são familiares das meninas Inês,e e Joana?
Bill\Eu- somos muito próximos mas não familiares.
Enferimeira- muito bem!
Bill- como é que elas estão?
Enfermeira- agora já estão bem, foi apenas um suto as balas foram de raspão.
Eu- ainda bem! (diz aliviado).
Bill- quando é que podemos ir velas?
Enfermeira- sim claro, a menina Joana, está no quarto 2 ali ao fundo, e a menina Inês está no quarto 3, logo a seguir a da Joana.
 
 
                                 (Bill)
 
 
Esntrei no quarto, e senti uma tristeza enorme por vela naquela cama por minha causa, então deixei cair uma lágrima.
 
Inês- Bill, chega aqui!
Aproximei-me dela meio a medo.´
Bill- desculpa! (diz a deixar cair mais uma lágrima)
Inês-(limpou-me a lágrima)- não vamos falar disso, é passado.
Bill- ok! Ainda bem que estás bem! Precisas de alguma coisa, eu posso ir buscar.
Inês- Bill calma, não mão preciso de nada, só de uma cosia.
Bill- o quê?
Inês- que me desculpes por tudo.
Bill- eu é que peço desculpa de nunca te ter contado.
Inês- eu compreendo, mas não em voltes a esconder coisas ok?
Bill- ok prometido. ( beijei-a)
Inês- amo-te cada vez mais.
Bill- e eu a ti, nunca me deixes.
Sorriu-me e beijou-me.
 
 
 
 
 
 
 
                                (tom)
 
Entrei no quarto e Joana ainda estava a dormir, pelo menos foi o que eu pensei. Cheguei-me perto dela, sentia a sua respiração, e beijei-a, dizendo-lhe um amo-te deveras sincero.
Ela abrio os olhos.
 
Joana- eu também meu amor. Nunca me deixes.
Tom- prometo. Estava tão triste, pensei que nunca mais te ia ver.
Joana-(sorrio)- kaulitz não te vais ver libré de mim assim tão facilmente.
Tom- nem eu quero.
 
Beijamo-nos com muito amor, um beijo apaixonado.
 
Depois de alguns dias de repouso, elas saíram do hospital.
Elas iam com, connosco, e com a banda sempre que íamos para fora.
 
Tom- bem digamos que vivemos felizes.
Bill- com as pessoas que mais amamos, não é esfregona?
Tom- cala-te ouriço.
 
 
                                                                             Fim

 


oiço: reden- tokio hotel
sinto-me: contente por ter acabado


2 comentários:
De PatríciaDaniela a 25 de Julho de 2008 às 13:36
='D
-Não é esfregona?
-Cala-te ouriço!

x'DD

Adorei!


De Sara Varelas a 25 de Julho de 2008 às 13:40

adorei

espectacular

fantastico


comenta já é uma ordem

.mais sobre nós
.pesquisar
 
.Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. cap 5 depois de uma noite

. será que o tom é mesmo as...

. cap 4 depois de uma noite

. cap 3 depois de uma noite

. depois de uma noite cap2

. cap 1 depois de uma noite

. inicio fanfic.

. obrigada

. cap39- fim

. capº38

.arquivos

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO
.subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub